Categorias
Conteúdo

Como melhorar a escrita de textos em 17 passos + exemplos para aplicar agora

Saber como melhorar a escrita de textos é um dos grandes desafios de quem está aprendendo como ser um redator web. Por ser uma tarefa mais abstrata, a falta de clareza no processo de evolução pode ser bem frustrante no dia a dia.

Além disso, temos uma questão bem sensível quando falamos sobre o processo de escrita e leitura: a falta de uma boa base durante o período escolar. Nesse sentido, estima-se que 38 milhões de brasileiros são analfabetos funcionais. Ou seja, são pessoas que possuem extrema dificuldade na produção e interpretação de textos.

Assim, é importante para o redator web identificar alguns pontos na criação de conteúdo para saber como melhorar a escrita de textos sem tanta dificuldade. E se você não faz ideia de onde começar, nós te ajudamos nesse processo.

Então, pegue seu bloquinho de anotações e confira 17 passos (com exemplos) para melhorar a escrita de textos e virar um produtor de conteúdo excelente. Continue lendo até o final e releia o artigo quantas vezes forem necessárias para evoluir.

Parte 1: melhorando o formato da escrita

O formato é um passo essencial no processo de como melhorar a escrita de textos. Nesse ponto, ao criar uma estrutura sólida e fácil de ser consumida, você ajuda o leitor e cria uma conexão mais profunda com seu conteúdo.

Mas o que exatamente é o formato da escrita? São, basicamente, 7 itens que vão deixar seus textos mais agradáveis de ler, mesmo que a leitura aconteça na tela de um computador ou de um dispositivo móvel.

Apostando em um formato agradável, você permite que o leitor passe pelo conteúdo de forma leve e eficiente, fazendo com que ele entenda aquilo que está lendo. Vamos conhecer mais sobre cada item do formato da escrita:

1. Simplicidade

Sempre preze pela simplicidade para melhorar sua escrita de textos. Aquilo que é simples se torna universal, pois permite que leitores com características distintas compreendam o que você tem para falar.

Além desse ponto, a simplicidade deixa o conteúdo mais natural. Usar termos do dia a dia, sempre respeitando a gramática, é uma ferramenta importante para criar uma forte conexão entre o leitor e o conteúdo. Exemplo:

Evite:

“Venho por meio desta mensagem esclarecer que estou à disposição para eventuais esclarecimentos de dúvidas. Se elas acontecerem, por favor não deixe de me avisar e retornarei brevemente.”

Prefira:

“Se você tiver qualquer dúvida (mesmo as mais simples) é só deixar seu comentário ou enviar uma mensagem e responderei assim que possível!”

2. Legibilidade

Além de manter o texto simples, é importante apostar bastante na legibilidade de qualquer conteúdo. Na prática, isso quer dizer que você deve seguir algumas recomendações para evitar que seus textos espantem os leitores.

Assim, lembre-se sempre de apostar em parágrafos curtos, com 3 ou 4 frases, e sentenças com poucas palavras. Também aposte no uso da formatação para dar destaque, além do uso de subtítulos, marcadores numerados ou não. Exemplo:

Evite:

O Google é um mecanismo de busca criado em meados dos anos 90 para facilitar a indexação de sites da internet, onde podemos encontrar uma página ao usarmos o campo de pesquisa encontrado na página inicial da ferramenta. Apostando nessa simplicidade e eficiência, o Google cresceu bastante ao longo dos anos, se tornando o maior buscador do planeta, onde 10 bilhões de pesquisas acontecem todos os dias, com um alcance aproximado de 5 bilhões de usuários únicos e 2 milissegundos para efetuar uma busca.

Prefira:

O Google é um mecanismo de busca criado em meados dos anos 90. Sua principal finalidade é facilitar a indexação de sites da internet. A partir dessa indexação, podemos usar o campo de pesquisa encontrado na página inicial da ferramenta.

Apostando nessa simplicidade e eficiência, o Google cresceu bastante ao longo dos anos. E esse crescimento fez dele o maior buscador do planeta. Confira alguns dados importantes:

  • 10 bilhões de pesquisas diárias;
  • 5 bilhões de usuários únicos;
  • 2 milissegundos para efetuar uma busca.

Bem melhor, não?

3. Cuidado com o excesso de informações

Textos cheios de informações podem ser um perigo para a qualidade do conteúdo. Informar demais, mesmo que sua intenção seja boa, pode deixar o leitor confuso e criar um efeito inesperado de repulsão.

Para que isso não aconteça, é importante saber para quem você vai falar — falaremos mais disso no próximo tópico. Essa escrita direcionada vai te ajudar a saber como melhorar a escrita de textos, já que você vai eliminar aquela informação extra ao leitor.

Assim, pegando carona na primeira dica, a simplicidade vai muito além de adequar o uso de palavras. Nesse ponto, ela envolve fornecer apenas as informações pertinentes ao tópico. Desse modo, todo o material mais avançado pode e deve ser usado em outras oportunidades.

Para fazer: mantenha o objetivo do conteúdo e deixe para aprofundar informações extras em outros materiais.

4. Escrita direcionada

Se você é novo no mundo do marketing de conteúdo, ou já conhece bem essa área, certamente vai precisar aprender sobre as personas. Na prática, elas são representações semi-fictícias do seu público que têm potencial para virar um cliente no futuro.

Ao conhecer bem as características de uma persona, você tem a possibilidade de criar textos altamente direcionados e, com isso, acertar na comunicação que converse com a dor do indivíduo.

Exemplo:

Um serviço de telemedicina, onde uma das possíveis personas são mães que precisam de especialistas em pediatria para acompanhamento dos filhos, vão se engajar mais com um conteúdo personalizado para esse momento.

Na prática, isso envolve a criação de conteúdos personalizados, onde educação, desenvolvimento infantil, cuidados com os pequenos, entre outros pontos, serão mais interessantes para essas mães.

Além disso, pela falta de tempo para parar e ler um conteúdo extenso, por exemplo, pode ser interessante criar formatos mais simples de serem consumidos, como textos curtos em redes sociais, vídeos e até podcasts.

5. Conte histórias

Nós, seres humanos, adoramos uma boa contação de histórias. Quando nos envolvemos com qualquer conteúdo com início, meio e fim — e uma série de reviravoltas e revelações — temos a tendência de engajar bastante com os materiais.

Então, um dos passos de como melhorar a escrita de textos envolve a prática do storytelling, onde o nosso conteúdo partirá de um princípio e terá um desenvolvimento lógico e gradual até seu fim.

O processo de contar histórias pode ser visto mais claramente em livros de aventuras fantásticas. Normalmente, nesse formato, conhecemos o protagonista e seu mundo, além de participarmos diretamente do seu desenvolvimento na história.

Isso permite a criação de uma forte conexão com o universo estabelecido e, por isso, uma probabilidade maior de continuar se envolvendo com os personagens apresentados, bem como seus problemas e desafios.

Exemplos de excelentes casos de storytelling em diferentes mídias:

  • The Last of Us part 1 e part 2 (jogos, disponíveis para Playstation 3 e Playstation 4);
  • A trilogia O Senhor dos Anéis (livros, disponíveis nas melhores livrarias);
  • O Clube da Luta (livro, também disponível nas melhores livrarias);
  • Parasita (filme, disponível nos serviços de streaming).

Portanto, sempre que possível, faça com que seus textos contem histórias, emocionem o leitor e, desse modo, permitam o maior engajamento do indivíduo com aquilo que você produz.

6. Use figuras de linguagem

As figuras de linguagem são alternativas da comunicação que evitam o uso de uma explicação literal durante um discurso. A partir desse recurso, você tem a capacidade de transmitir uma ideia de modo criativo e altamente engajante.

Um exemplo de figura de linguagem é a metáfora. Por meio dela você pode comunicar uma ideia ao fazer uma comparação entre coisas que, aparentemente, não têm relações óbvias e lógicas.

Por exemplo:

Ao falarmos para alguém “Fulano é uma pedra de gelo” saímos da comunicação óbvia, onde poderíamos falar que uma pessoa não demonstra muitos sentimentos ou é insensível, para fazer uma comparação criativa com um objeto do mundo real.

E o melhor é que essa comparação, além de dar uma boa dinâmica aos textos, permite que o receptor da mensagem compreenda rapidamente uma ideia. Portanto, conheça todas as figuras de linguagem disponíveis e faça bom uso em seus conteúdos.

7. Use exemplos

Não existe nada melhor do que ler um conteúdo que transmite muito conhecimento e use exemplos para reforçar a teoria. Além de ensinar algum conceito novo, a aposta nos exemplos melhora a didática e reforça o que foi ensinado.

E aqui não temos uma regra complexa: a ideia é transformar um conceito abstrato em algo simples por meio de exemplos práticos e reais. Assim, para o leitor, seu conteúdo ficará muito mais fácil de ser lido — além de criar uma conexão maior para as partes.

Já você, como produtor do conteúdo, terá a chance de olhar por perspectivas diferentes ao buscar um exemplo didático e fácil de ser absorvido. E esse treinamento vai aprimorar a sua capacidade de sintetizar ideias e transmitir conceitos mais abstratos.

Parte 2: buscando fontes de aprendizado

Se você está partindo do zero e não faz ideia de como melhorar a escrita de textos, temos algumas dicas para te ajudar. Além de botar a mão na massa, passo essencial para qualquer redator de conteúdo evoluir, você vai precisar de uma boa dose de teoria.

Então, separamos mais 10 ações para te ajudar a colocar as recomendações anteriores em prática. Afinal, além de conhecer a parte técnica da escrita, você vai precisar se aprimorar regularmente. 

Portanto, vamos dar mais formas para você evoluir e melhorar sua escrita de textos:

8. Leia bastante

A leitura é uma ferramenta indispensável para qualquer pessoa que tenha a mínima intenção de trabalhar produzindo conteúdo. Gostar de ler — e saber como fazê-lo ativamente — é parte da rotina de um redator.

E a parte da leitura não exige qualquer tipo de restrição. Você deve beber de várias fontes, que incluem livros técnicos, obras clássicas, poesias e obras fantásticas. Essa variação vai ajudar a fortalecer sua base e, por consequência, permitir que você seja um redator melhor.

No entanto, a sua leitura sempre deve ser feita de forma consciente e ativa. Não leia apenas para se distrair, mas sempre tentando extrair o que cada texto quer dizer, fazendo anotações e percebendo como cada leitor dá vida à escrita.

Aqui, recomendo algumas obras famosas, bem produzidas e que vão ajudar na sua formação como redator. São livros que contam histórias de maneiras distintas, eficientes, criativas e que, por consequência, se tornaram clássicos da literatura mundial:

  • Trilogia o Senhor dos Anéis, de J. R. R. Tolkien;
  • Clube da Luta, de Chuck Palahniuk;
  • Mitologia Nórdica e Deuses Americanos, de Neil Gaiman;
  • A desumanização, de Valter Mãe;
  • O cemitério e O iluminado, de Stephen King;
  • O pequeno príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry;
  • A trilogia fundação, de Isaac Asimov.

9. Busque referências na área

Referências são importantes na vida de qualquer profissional e, para redatores e produtores de conteúdo, isso não seria diferente. Elas ajudam a moldar a forma como você escreve, inspiram e tornam suas criações cada vez melhores.

No entanto, encontrar referências para se inspirar é algo estritamente pessoal. As minhas escolhas são diferentes da Carol — minha esposa e autora desse blog — que são diferentes de outros redatores que conheço.

O que é importante, no fim das contas, é encontrar alguém que servirá como espelho na sua carreira. Procure profissionais que têm estilos de escrita agradáveis para você e se inspire bastante com suas criações — buscando sempre evoluir no processo, claro.

10. Pratique diariamente

Se tem uma dica que eu não poderia abrir mão de recomendar no processo de como melhorar a escrita de textos é a prática diária da escrita. Sim, você precisa escrever todos os dias da sua vida, mesmo quando for um profissional com muita experiência.

Seja por meio de publicações em blogs, redes sociais ou, simplesmente, em um diário pessoal, conserve o hábito de escrever regularmente. Nesse processo, aproveite para praticar estilos, testar linguagens e mudar o tom da comunicação.

Mesmo que não seja publicado em lugar algum, é importante praticar deliberadamente o ato de escrever. Então, escolha como e onde isso acontecerá, tire um tempo para produzir e acredite que seu processo de criação vai melhorar com o tempo.

11. Estude a língua portuguesa

Quando éramos pequenos, possivelmente não demos a devida atenção aos professores de língua portuguesa da escola, certo? Com exceções, a maioria dos alunos não se aprofundava nas aulas e aprendiam apenas para “passar de ano”.

Assim, como redator, é hora de voltar ao estudo da nossa língua. Se vamos escrever em bom português, precisamos ter uma boa base gramatical para fazer um trabalho digno de ser lido.

Veja, os erros gramaticais podem acontecer, mas é seu trabalho como profissional evitá-los ao máximo. E isso acontece com a prática, que falamos acima, além do bom conhecimento do português.

Para fazer:

Canais de Youtube, artigos e cursos estão disponíveis pela internet. Hoje em dia, não existe nenhuma desculpa para evitar o estudo da língua portuguesa. Então, se organize, separe um tempo para estudar e fortaleça seus conhecimentos.

12. Tire as dúvidas de ortografia

Mesmo com o estudo do português, é possível que algumas dúvidas ainda surjam. E tudo bem, isso é normal. O que não é admissível é que as dúvidas não sejam esclarecidas, principalmente com tantas fontes de conhecimento disponíveis na internet.

Um exemplo é o site e conta de Instagram Português é legal (@portugueselegal). Com ensinamentos diários e eficientes, os professores Carolina e Pablo vão te ajudar a entender melhor o idioma e aprimorar a comunicação. Vale muito a pena.

13. Use ferramentas ortográficas

A tecnologia está aí para ajudar e não existe motivo para ignorá-la. Nesse sentido, alguns softwares são importantes para deixar sua criação de texto melhor e com menos erros. Então, vamos conhecer dois “amigos” do dia a dia dos redatores:

  • Corretor ortográfico do Microsoft Word: a funcionalidade é bem competente e vai ajudar bastante no dia a dia. Mesmo que você não utilize o software para criar seus conteúdos, é sempre importante passar os textos no verificador ortográfico;
  • Grammar and spell checker (language tool) para Google Docs: esse plugin é um corretor ortográfico bem competente e extremamente simples de usar. Ele funciona basicamente como o corretor do Word, mas com algumas funcionalidades mais avançadas, como a sugestão de sinônimos, correção do formato de escrita, entre outras opções. A versão gratuita já é suficiente para o dia a dia, mas existe uma alternativa paga que pode ser adequada para seu volume de trabalho.

Mas lembre-se: as ferramentas citadas acima são apenas um suporte para seu trabalho. É função sua como profissional criador de conteúdo conhecer o processo de escrita e deixar seus textos adequados para publicação.

Portanto, não espere que essas ferramentas façam o seu trabalho, ok?

14. Crie várias versões para o mesmo texto

Dependendo do material que você está criando, é altamente recomendado criar várias versões do mesmo texto para refinar a escrita. É o caso de chamadas para outdoor, sites, folders e cartões, além de posts para redes sociais — entre outros materiais.

Então, a dica é escrever 15 — ou mais — versões de uma mesma chamada para melhorar o processo criativo e produzir textos incríveis. Essa técnica é amplamente usada em agências de publicidade, mas são igualmente válidas para o mundo digital.

Importante: isso vale para textos curtos, onde é possível fazer esse processo rapidamente e de forma muito eficiente. Nada de criar várias versões para textos longos, já que seria difícil obter os benefícios da repetição.

15. Revise bastante

Revise, revise e revise. Se você precisa saber como melhorar a escrita de textos, certamente descobrirá que a revisão é tão importante quanto o processo de criação. No entanto, revisar nem sempre é uma tarefa fácil, principalmente em algumas condições.

Por exemplo: ao escrever um texto muito longo, possivelmente você estará “cansado” de trabalhar com o tema e, por isso, deixará passar alguns erros de digitação ou mesmo ortográficos.

Assim, a dica é deixar o conteúdo “descansar” para ser revisado, pois a qualidade da revisão — depois de algum tempo — irá melhorar bastante. Desse modo, se for um texto longo, espere algumas horas para fazer a revisão.

Já os textos mais curtos e chamadas só precisam de alguns minutos. Ao terminá-los, vá pegar um café, tomar uma água ou esticar as pernas para que seu processo de revisão fique mais eficiente.

Tirando esses pontos, a revisão deve ser feita com leitura ativa e cuidadosa. Tente se concentrar da melhor forma possível, leia atentamente cada palavra em busca de erros ortográficos e questione se a informação escrita faz sentido.

Além de buscar erros de ortografia, é essencial manter a boa compreensão de cada frase do material. Elas fazem sentido para o leitor? Se sim, siga adiante com a revisão até finalizar o conteúdo.

16. Peça feedback de profissionais

O penúltimo passo do processo de como melhorar a escrita consiste em falar com profissionais mais experientes. Nesse sentido, tente criar conexão com pessoas que já trilharam o caminho pelo qual você está percorrendo em busca de dicas e orientações.

E você verá que muitos profissionais estão totalmente acessíveis nesse ponto. É impressionante como as pessoas podem te ajudar com dicas simples, mas eficientes, em relação aos conteúdos que você produz.

Portanto, não tenha medo ou vergonha de pedir ajuda. A comunidade de redatores é muito grande e sempre terá alguma pessoa disposta a ajudar. Chegue com jeitinho, se apresente, verifique se é possível uma avaliação e, claro, agradeça de forma adequada.

Dessa forma, você verá que seu trabalho vai evoluir absurdamente. Basta ter a humildade para seguir as recomendações e entender cada crítica realizada.

17. Publique!

Chegamos na última dica de como melhorar a escrita de textos com passos aplicáveis e altamente eficientes na rotina de qualquer redator. E a nossa última recomendação é bem simples, mas que pode comprometer a sua carreira como criador de conteúdo se não for colocada em prática.

Publique seu trabalho!

Sim, publicar seu trabalho é a melhor maneira de evoluir como profissional. Seja para perder o medo ou para receber feedback, se você não colocar seus trabalhos na rua, dificilmente será um redator bem-sucedido.

É claro que nem sempre é fácil deixar uma criação pública. As críticas podem ser duras nesse ponto, mas você precisa saber que um bom trabalho na gaveta não faz qualquer diferença para sua carreira.

Então, a sua missão é deixar de ser um bom redator que ninguém conhece. Publique seus trabalhos, colete os feedbacks e melhore. É assim que suas criações vão melhorar, seja porque você ganhou mais confiança e, da mesma forma, porque melhorou tecnicamente.

Como melhorar a escrita de textos em 17 passos

Para finalizar, um pequeno resumo de como melhorar a escrita de textos em 17 passos simples e altamente aplicáveis no dia a dia:

  1. Mantenha a simplicidade da escrita;
  2. Preze pela legibilidade dos textos;
  3. Cuidado com o excesso de informação;
  4. Direcione a escrita para a persona;
  5. Sempre que possível, conte histórias;
  6. Use figuras de linguagem;
  7. Use exemplos onde for necessário;
  8. Leia bastante para se aprimorar como redator;
  9. Busque referências profissionais na área;
  10. Pratique diariamente o ato de escrever;
  11. Estude a língua portuguesa;
  12. Tire dúvidas de ortografia;
  13. Aposte nas ferramentas de verificação ortográfica;
  14. Crie várias versões de textos curtos e chamadas;
  15. Revise suas criações com cuidado e de forma ativa;
  16. Peça feedback de profissionais;
  17. Publique seus textos.

Gostou do conteúdo? Então, use o menu ao lado para compartilhar esse texto nas suas redes sociais ou com alguém que precisa melhorar o processo de escrita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *