fbpx

Conteúdo

Como fazer marketing de conteúdo em 11 etapas [GUIA COMPLETO + DICAS]

Renato Pires
Escrito por Renato Pires em 07/08/2020
11 min de leitura
Cadastre-se gratuitamente

Conteúdos exclusivos sobre redação, SEO, carreira e muito mais

Se você tem interesse em trabalhar com internet, produzindo conteúdo, ajudando sua audiência e, claro, ganhando dinheiro por isso, chegou a hora de aprender como fazer marketing de conteúdo de verdade.

Tenha em mente que, na internet, tudo é conteúdo. Artigos otimizados para SEO, posts para redes sociais, vídeos no Youtube, podcasts e uma série de outros formatos podem ser classificados na categoria conteúdo.

No entanto, a diferença entre um post de opinião política daquele tio no Facebook e um conteúdo de valor alto é extremamente grande. No marketing de conteúdo temos como foco a geração de valor para o público, onde a consequência do relacionamento criado pode levar à venda.

Já no outro caso, a motivação pode ser apenas um desabafo ou uma vontade imensa de expor uma opinião “importante” para o mundo. De qualquer forma, esse tipo de conteúdo não é planejado e não tem como objetivo uma venda.

Então, como fazer marketing de conteúdo de verdade, engajar o público e ganhar dinheiro com ele? É exatamente isso que falaremos ao longo desse guia, trazendo 11 etapas essenciais para ter sucesso nesse objetivo.

1. Aprenda o que é marketing de conteúdo com os melhores

Antes de sair produzindo conteúdo descontroladamente, você precisa de conhecimento. Para isso, vai precisar olhar para os melhores e, assim, entender o que é marketing de conteúdo na prática e para o mundo real.

Aprender como fazer marketing de conteúdo pode parecer simples, mas existem várias nuances que você só aprenderá vivendo nesse universo. Entre erros e acertos, você precisará beber de algumas fontes para saber qual caminho seguir.

Então, o primeiro passo é entender que o marketing de conteúdo está em todo lugar. Ele não vem apenas de marketeiros que querem te fazer uma venda. Existem vários criadores espalhados pela internet e entender como eles operam é essencial para a carreira.

Portanto, a minha recomendação é: olhe além do óbvio e vá atrás de especialistas em marketing de conteúdo que não se vendem como tal. Existem muitos sites, blogs, podcasts e canais de Youtube onde você poderá aprender bastante.

No meu caso, vou citar algumas fontes importantes de aprendizado, onde ganho conhecimento e me inspiro a cada dia:

  • Tira do papel: um projeto superinteressante sobre criação de conteúdo e criatividade para você tirar os projetinhos do papel. Posts curtos, diretos e de muito valor para aprender como fazer marketing de conteúdo no mundo digital;
  • Bota na rua: outro projeto bem legal sobre criação de conteúdo e criatividade, onde você verá dicas para criar seus materiais da melhor forma possível. Além da criação de conteúdo, o projeto traz dicas para manter a sanidade e não pirar com a ansiedade das redes sociais;
  • Ryrob: Ryan Robinson é um criador de conteúdo americano que ganha a vida ensinando outras pessoas a montarem seu negócio na internet. Os materiais que ele publica são extremamente completos e destinados para quem deseja conhecer novas formas de trabalhar como um redator web;
  • É social media, mas: o projeto que começou como uma brincadeira cresceu bastante, se tornando uma boa fonte de aprendizado sobre criação para redes sociais. Com conteúdos originais e criativos, vale seguir o projeto do Ramon Campos;
  • Blog da Moz: apesar de ser mais voltado para SEOs, o blog da Moz é extremamente rico quando o assunto é produção de conteúdo. Seja em texto ou vídeo, vale muito aprender com quem está há anos espalhando conhecimento na internet;
  • Contente.vc: mais uma conta de Instagram com conteúdo super original e voltado para uma convivência social mais consciente. Apesar do tema principal ser saúde mental na internet, os posts do projeto são extremamente importantes para quem deseja consumir conteúdo diferente, criativo e único;
  • Better Marketing: a publicação do Medium é uma ótima fonte de inspiração para quem deseja aprender mais sobre o mundo do conteúdo e, principalmente, saber como monetizar a partir dele. Vale a pena acompanhar;
  • Marketing Examples: um dos melhores sites sobre marketing que você vai encontrar na internet. Sem truques, firulas ou qualquer tipo de enrolação, os posts trazem conteúdo real e de altíssimo nível.

Além dos vários exemplos citados acima, é claro que existem outras fontes para você estudar e aprender como fazer marketing de conteúdo na internet. Então, filtre bem suas fontes de conhecimento, estude com consistência e aplique o que for possível.

Lição de casa:

Selecione entre 5 e 10 fontes de conhecimento para seguir e limite-se a aprender por elas. Aumente a quantidade se realmente tiver condições para isso e, do mesmo modo, reduza o volume se não conseguir acompanhar tudo.

2. Filtre suas fontes de aprendizado

Filtrar as fontes de aprendizado é uma ótima escolha se você quer aprender como fazer marketing de conteúdo. Com tanta informação na internet, é impossível acompanhar a quantidade de conhecimento compartilhada diariamente.

Então, nesse caso, a recomendação é que você selecione os melhores criadores de conteúdo e se prenda bastante a eles. Mas, como isso também é uma tarefa difícil, vou te ajudar a fazer essa escolha.

O primeiro passo é entender quem são as autoridades no segmento de conteúdo, julgando pelas suas verdades pessoais. Não adianta ficar seguindo uma Rock Content da vida só porque muita gente segue, o conteúdo do produtor precisa fazer sentido para sua vida.

“In order to do a good job of those things that we decide to do, we must eliminate all of the unimportant opportunities.” – Mark Markkula

Alguns tons de comunicação fazem mais sentido para algum grupo de pessoas do que para outro grupo. Como falei anteriormente, gosto bastante dos materiais produzidos pela Moz, mas sei que isso não é realidade para outros.

Assim, julgando pelo material que gosto mais de consumir, além de entender que a Moz é uma referência em SEO e produção de conteúdo, busco meu conhecimento diário a partir dos conteúdos lançados pela empresa.

E isso se aplica para todas as outras formas de conhecimento: descubro, me identifico com o conteúdo gerado, entendo os resultados da fonte — mesmo que brevemente — e passo a consumir regularmente.

Ah, e sempre tomo cuidado para não ficar sobrecarregado com tanta informação. Então, da mesma forma, defina um número ideal de sites, blogs, contas de redes sociais que você pode seguir e consumir conteúdo com qualidade.

Lição de casa:

Reduza o volume de informação que você consome diariamente. Olhe para a lista de canais que você segue e identifique o que pode ser removido. Com o tempo, você verá que eles não eram tão importantes assim.

3. Pare de correr atrás dos “hacks”

No processo de aprendizado de como fazer marketing de conteúdo, vamos encontrar muitos projetos de altíssima qualidade compartilhando gratuitamente o conhecimento. E isso é realmente muito bom.

Porém, da mesma forma que existem materiais riquíssimos, também vamos encontrar muito lixo no meio do caminho. Esses são os criadores que vão tentar te empurrar hacks e um jeito mais fácil de fazer marketing de conteúdo.

Mas, na realidade, os atalhos não existem. O marketing de conteúdo não depende de uma técnica que vai fazer seu conteúdo se tornar super popular da noite para o dia. Ninguém sabe como criar um produto viral, pois ele simplesmente acontece por inúmeras razões.

View this post on Instagram

Discuss:

A post shared by Visualize Value (@visualizevalue) on

Trabalho x Sorte

É claro que existem estudos de caso, exemplos, dicas e boas práticas. Mas todos estão longe de serem balas de prata. Se fossem assim, os divulgadores desses hacks estariam milionários, apenas colhendo os frutos de seus conteúdos épicos.

Então, filtre bastante o que você consome e, por favor, deixe a preguiça de lado e entenda que o sucesso é uma estrada. Até pode ser mais curta para alguns, mas ainda assim todos precisam percorrê-la.

Lição de casa:

Aprofunde-se nos conceitos que você está estudando. Pare de olhar para as dicas e procure entender qual é a origem de uma técnica ou história por trás de um ideia. A base pode te ensinar bastante, além de possibilitar que você desenvolva os seus hacks.

4. Produza conteúdo relevante

Produzir conteúdo relevante pode ser uma recomendação muito cruel para alguém que está começando. O que é relevância para uns, pode não ser para outros, então é preciso tomar muito cuidado nesse tópico.

A dica aqui é sempre questionar o que você cria. Seus materiais trazem conceitos que vão ajudar uma pessoa, sendo profundos o suficiente para trazer uma habilidade nova, tanto na teoria e na prática?

Muitas vezes, a teoria é importante, mas o que você cria é aplicável? Esse ponto, pra mim, é o que separa um conteúdo descartável de algo relevante. Se eu explico como fazer marketing de conteúdo e partir de exemplos aplicáveis, imagino estar criando relevância.

Então, trazer conceitos e mostrar como aplicá-los, seja em um passo a passo ou ensinando seu público a, pelo menos, pensar, já é um bom indicador de que seus conhecimentos são relevantes e merecem compartilhamento.

Lição de casa:

Revise cada material que você criar e questione se o que foi compartilhado ali é realmente importante ou se as informações foram apenas jogadas. Peça feedback do seu público e identifique pontos de melhoria, colocando-os em prática imediatamente.

5. Crie conteúdo para humanos

Mais um passo importante e que valorizo muito no processo de como fazer marketing de conteúdo: a criação de conteúdo para humanos. E isso quer dizer que seus materiais precisam se adequar, de várias maneiras, ao público-alvo.

Não adianta cuspir um monte de buzzwords e termos técnicos na sua comunicação. Se o seu público não entender a mensagem, dificilmente haverá engajamento, mesmo que você seja um produtor de altíssima qualidade.

Exemplo:

Na foto da esquerda, vemos um modelo com roupas de uma marca qualquer sentado na neve. Desse modo, a comunicação fica falsa e não gera valor.
Na foto da direita, vemos uma foto real, onde um usuário da marca veste as roupas da Patagonia em uma situação verdadeira, o que gera muito mais valor para a audiência.

Então, a dica é: faça um conteúdo excelente na transferência do conhecimento, mas sem abrir mão da didática que é exatamente o que possibilita atingir e conquistar o público.

Lição de casa:

Reveja a sua comunicação e identifique o que pode ser facilitado. Peça feedback regularmente e procure aprender com a comunicação de outras pessoas. Elas têm muito para ensinar.

6. Fale com e para seu público-alvo

Pegando carona com o tópico anterior, onde falamos sobre a importância da didática, temos a importância de falar COM e PARA seu público-alvo. Nesse sentido, quero dizer que você precisa falar a língua do seu público em todos os sentidos possíveis.

Seja no visual dos materiais, estilo do texto, tom da comunicação e nos formatos que você escolhe, cada conteúdo precisa “conversar” com o público-alvo. Por exemplo, a comunicação da Apple é feita para que o público se sinta diferenciado e único:

Chamada destacando a qualidade do sistema operacional, capaz de tirar o máximo desempenho dos Macs.
Em seguida, destaque para os diferenciais do S.O., importantes para os usuários que escolhem um Mac.

Outro exemplo:

A comunicação que dá destaque para o modelo superior e profissional se alinha com pessoas que, na vida real, também se sentem assim.
Portanto, o valor esperado é gerado para os usuários que querem ser diferenciados na aquisição de um smartphone.

É claro que a Apple não é a única empresa que faz uma comunicação tão boa assim. Muitas empresas conseguem criar comunicação extremamente alinhada com o comportamento do público e, por isso, são tão bem-sucedidas nesse quesito.

Indo além, o valor gerado pela comunicação da Maçã só é possível pela verdade que ela transmite, onde a qualidade dos produtos realmente é diferenciada. Então, além de comunicar bem, seu produto e serviço precisam realmente entregar o valor proposto.

Lição de casa:

Conheça seu público, identifique o comportamento da audiência que você está falando e sempre refine sua comunicação. Quando acertar — o que pode levar tempo —, você perceberá resultados expressivos.

7. Seja consistente na produção de conteúdo

Agora que você está aprendendo a questão mais “técnica” de como fazer marketing de conteúdo, também precisará olhar para pontos extremamente importantes e que ajudam no processo de aprendizado.

E estou falando da consistência na produção de conteúdo.

Pode parecer simples tirar uma ideia do papel e começar a alimentar suas redes sociais, site ou blog com o conhecimento adquirido ao longo de anos. No começo tudo é festa e não vai ser diferente agora.

O grande problema é a continuidade, onde você precisará ter consistência de criação para alcançar seu objetivo, seja ele qual for. Faça chuva ou faça sol, é necessário que você saiba que o grande diferencial é se manter ativo quando os resultados não apareceram.

View this post on Instagram

Iterate.

A post shared by Visualize Value (@visualizevalue) on

Só a consistência permitirá o seu avanço

E aqui não temos nenhuma regra pra pular essa etapa. O processo de criar consistência é um exercício mental duro, pois você terá que fortalecer a sua paciência de que, um dia, o trabalho duro valerá a pena.

Então, o que posso falar — por experiência própria — é: curta a jornada de criar conteúdo e evite se cobrar tanto. Sei que o caminho pode ser bem lento, mas é a capacidade de continuar andando, mesmo nos dias difíceis, que fará você crescer.

Lição de casa:

Fortaleça a mente, estabeleça rotinas, defina metas e entenda como a sua capacidade pode ser adaptada ao processo de criação. Não tente fazer mais do que o tempo permite e respeite a sua saúde mental.

8. Fortaleça o relacionamento com sua audiência

Agora que você já sabe como fazer marketing e conteúdo (né?) é hora de pensar no relacionamento com seus seguidores e leitores. De forma geral, a comunicação com a audiência é muito importante, ainda que não possa ser feita 100% do tempo.

Para contas grandes, sejam influencers ou empresas, pode ser impossível interagir com todo mundo. Assim, dedique algum tempo para responder dúvidas, esclarecer pontos ou, simplesmente, agradecer pelo tempo dedicado ao conteúdo que você criou.

Mesmo que a interação seja mínima, ela pode representar bastante para quem foi respondido ou “notado”. Portanto, dedique seu tempo para construir um relacionamento de longo prazo, o que vai render mais autoridade e indicações no futuro, pode apostar.

Lição de casa:

Estabeleça alguns minutos por dia para interagir e criar relacionamento com o público. Faça dessa ação uma rotina tão consistente quanto a necessidade de criar conteúdo.

9. Distribua seu conteúdo

Apesar de não ser uma etapa da produção de conteúdo, a distribuição é um processo importante no cenário geral. É a partir dela que você poderá entender como sua audiência reage aos materiais compartilhados — o que vai te ajudar a evoluir.

Mesmo que você seja um excepcional criador de conteúdo, se não houver uma distribuição eficiente, possivelmente seus objetivos não serão atingidos. Por isso, você vai precisar escolher alguns canais para compartilhar seu conhecimento.

E aqui, novamente, não temos uma bala de prata. Os diversos canais existentes podem funcionar para algumas pessoas e não para outras. Se for um conteúdo escrito, pode ser interessante manter um blog ou apostar em plataformas como o Medium e o LinkedIn Pulse.

Já conteúdos em vídeos podem apostar no Youtube, Instagram — seja Stories ou IGTV — e Facebook. Imagens podem ser compartilhadas nas redes sociais citadas ou, ainda, no Pinterest, por exemplo.

O importante é saber que não existe o melhor canal para sua estratégia só por definição. Existe o esforço de trabalhar duro para fazer cada uma dar certo, além da capacidade de entender quando algum canal não funciona e, assim, otimizar a distribuição.

Lição de casa:

Faça uma lista dos canais que você pode explorar, entenda suas mecânicas e comece a distribuir seu conteúdo, sempre entendendo o que está funcionando ou não. Se identificar que algo realmente não é vantajoso, para de utilizá-lo.

10. Acompanhe seus resultados

Estamos chegando ao fim desse conteúdo e, agora, você pode estar se perguntando como saber se o seu marketing de conteúdo está dando resultado, certo? Pois bem, essa também é uma importante etapa do processo de como fazer marketing de conteúdo.

Para isso, você vai precisar saber quais são as métricas que definem o sucesso do seu projeto, o que pode variar bastante. Se você precisa de e-mails cadastrados em uma landing page, por exemplo, a métrica a seguir é a quantidade e qualidade de pessoas na lista.

Se o conteúdo é em vídeo, pode ser interessante monitorar quantas pessoas assistem até o final do material. Enfim, você vai precisar procurar a melhor métrica para seu material — que é aquela que te aproxima do objetivo — para seguir regularmente.

Lição de casa:

Encontre, defina e acompanhe os resultados dos conteúdos, sempre tomando cuidado para não seguir métricas de vaidade e que, apenas, satisfaçam o seu ego. Lembre-se de acompanhar indicadores que te deixam mais perto do objetivo.

11. Repita todo o processo

Por fim, chegamos ao último passo de como fazer marketing de conteúdo em 11 etapas que vão te levar ao sucesso. E, obviamente, essa etapa consiste em voltar para o começo e reiniciar sua estratégia regularmente.

Nesse sentido, entenda que o material que você cria vai exigir as 10 etapas apresentadas anteriormente. Cada conteúdo envolve aprender o que é marketing de conteúdo — na primeira etapa — e o acompanhamento de resultados — na última etapa.

Então, não tem muito segredo aqui. Repita esse guia à exaustão e se aproxime cada vez mais dos seus resultados.

Lição de casa:

Defina um checklist para cada conteúdo que você criar e garanta que os passos aqui apresentados foram devidamente executados nos materiais.

Como fazer marketing de conteúdo em 11 etapas

Agora que chegamos até aqui, podemos fazer um breve resumo desse guia para facilitar o entendimento. Então, se você quer aprender como fazer marketing de conteúdo em 11 etapas, você precisa:

  1. Aprender o que é marketing de conteúdo com os melhores;
  2. Filtrar suas fontes de aprendizado;
  3. Parar de correr atrás dos hacks e balas de prata;
  4. Produzir conteúdo relevante e de alto valor;
  5. Criar conteúdo para humanos, que seja didático e fácil de entender;
  6. Falar diretamente com sua audiência;
  7. Ser consistente na produção de conteúdo;
  8. Fortalecer diariamente o relacionamento com seu público;
  9. Distribuir seu conteúdo com eficiência;
  10. Acompanhar os resultados que mais importam para seu projeto;
  11. Repetir todo o processo em cada conteúdo publicado.

Gostou do conteúdo? Então, deixe seu comentário aí embaixo e compartilhe nas redes sociais. Até a próxima!

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *