O que faz um redator freelancer: como trabalhar escrevendo, quanto ganha e outras respostas

Se você chegou aqui é porque, provavelmente, ouviu falar que escrever para a internet é uma profissão. E é isso mesmo. 

Por trás dos conteúdos publicados em blogs, dos textos que preenchem as páginas de sites e das muitas publicações postadas todos os dias nas redes sociais, existe um profissional de redação responsável por escrever cada palavrinha.

Aqui, vou explicar o que faz um redator freelancer e como se tornar um — caso você queira se juntar a mim e entrar para o clube de pessoas que ganham dinheiro escrevendo para a internet.

O que é e o que faz um redator freelancer?

Vou ser objetiva: redatores são os profissionais que criam conteúdos textuais, tanto no ambiente digital (redator web) — textos para sites, blogs, e-mails, posts em redes sociais —.como fora dele — matérias para revistas, jornais, folhetos de propaganda, títulos para outdoor, etc.

Ou seja, o trabalho do redator, basicamente, é escrever. 

Meu foco aqui é falar especificamente dos redatores web, ou seja, aqueles focados em produzir textos para a internet, para estratégias de marketing digital. Esses redatores podem trabalhar de duas formas:

  • De carteira assinada, na modalidade CLT – aqui o redator trabalha registrado em uma empresa, seja no setor de marketing de uma empresa ou dentro de uma agência de marketing e publicidade, por exemplo;
  • Empreendendo, na modalidade freelancer – aqui o redator trabalha por conta própria não só escrevendo, mas também gerenciando e divulgando o seu próprio trabalho, fazendo prospecção de clientes, negociando demandas, etc. 

Como ser um redator freelancer passo a passo?

Ok, se você já entendeu o que faz um redator freelancer e sente que tem tudo a ver contigo, é provável que queira saber quais são os próximos passos para se tornar esse profissional. Vamos a eles!

1. Base (contexto)

Saber que o trabalho do redator é escrever não é suficiente para começar a buscar os primeiros clientes. Apesar da profissão não exigir um diploma de ensino superior, um bom redator precisa saber o que está fazendo e por que está fazendo.

Portanto, o primeiro passo é construir a base. O alicerce. Isso começa pelo contexto. 

  • Entenda o que é inbound marketing (marketing de atração) e quais as premissas dessa forma de publicidade. Você pode estudar isso por meio de pesquisas ou cursos sobre o assunto — aqui no blog listo algumas opções no artigo de cursos de redação web;
  • Entenda o que é marketing de conteúdo e SEO, como funciona essa estratégia e qual a importância do trabalho do redator nessas estratégias.

2. Habilidades (escrita)

Com a base afiada, o próximo passo tem a ver com a mão na massa. Para escrever bons textos é preciso entender o que é considerado um bom texto, em primeiro lugar. 

3. Portfólio (amostra do seu trabalho)  

Diferente de outras profissões, o currículo mais importante do redator freelancer é o seu portfólio. É por meio desse documento que os possíveis clientes e contratantes selecionam profissionais.

Por isso, após entender o que faz um redator freelancer e como escrever conteúdos para a internet, reúna alguns textos escritos por você em um portfólio estratégico. Não é preciso criar mais do que 2 ou 3 textos e isso pode ser feito até mesmo em uma pasta do Google Drive.

4. Clientes (prospecção) 

Etapas anteriores concluídas, é hora de buscar os seus primeiros clientes. Aqui, preciso destacar que existem vários caminhos a serem seguidos — plataformas de freelancer, redes sociais e a prospecção ativa

Para quem não conhece o termo, prospecção ativa é tipo um porta a porta: entrar em contato com clientes em potencial, se apresentar e apresentar o seu trabalho. 

Eu não vou me estender sobre o assunto neste post porque já existe um conteúdo completo aqui no blog onde explico onde e como encontrar clientes de redação.

Redator CLT x Redator freelancer: o que vale mais a pena?

Essa é uma dúvida muito comum: vale mais a pena trabalhar por conta ou trabalhar de carteira assinada, empregado de uma empresa?

Depende.

Não existe uma resposta certa para isso.

Vou listar algumas vantagens de cada uma dessas modalidades para te ajudar a decidir qual delas combina mais com o que você busca HOJE.

5 Vantagens de trabalhar como redator freelancer

1. Liberdade geográfica (trabalhe de onde quiser) – você pode trabalhar de onde quiser, basta um computador e internet.

2. Não há limite de ganhos $ (quanto mais trabalha, mais recebe) – o seu salário é você quem faz, não há um teto de ganhos. Quanto mais você vende os seus serviços, mais dinheiro caindo na conta.

3. Horários flexíveis (defina a sua rotina) – diferente do trabalho CLT em que existe uma jornada de trabalho pré-definida, os profissionais freelancer são donos do próprio nariz e decidem por si qual a melhor hora para sentar e trabalhar.

4. Economia de tempo com deslocamentos – como você pode trabalhar de onde quiser, o tempo de trajeto de casa até o trabalho não existe.

5. Mais possibilidades de ganhos – outra importante vantagem fica por conta do universo de possibilidades. Sem a exclusividade da CLT, você pode ficar de olho nas necessidades do mercado e criar novos serviços, parcerias e oportunidades capazes de ampliar a sua margem de lucro a qualquer momento.  

5 Vantagens de trabalhar como redator CLT

1. Direitos trabalhistas garantidos – uma das principais vantagens do trabalho CLT são os direitos trabalhistas garantidos por lei, como férias, descanso semanal remunerado, entre outros.

2. Funções bem definidas – as tarefas diárias de um redator CLT são bem delimitadas. Não é necessário gerenciar projetos, prospectar clientes ou divulgar o próprio trabalho, a única obrigação é escrever. 

3. Previsibilidade de ganhos – você sabe exatamente o valor que cai na conta todo mês.

4. Jornada de trabalho com início e fim – assim como você sabe exatamente quanto recebe em dinheiro todo mês, sabe também quantas horas por dia precisa passar trabalhando. 

5. Convivência com outras pessoas durante o expediente – outro ponto que pode ser considerado uma vantagem é a troca de ideias, de experiência, com colegas de trabalho, o que nem sempre é a realidade de quem trabalha de forma remota.

Quanto cobra um redator freelancer pelo seu trabalho?

Ok, você já sabe o que é, o que faz um redator freelancer, como ingressar na carreira e também quais as vantagens de trabalhar nessa modalidade.

Agora, quanto ganha, em média, um redator freelancer pelo seu trabalho? 

Para responder essa pergunta, vou considerar um redator que trabalha 5 dias por semana, mais ou menos 6 horas por dia, e leva 2 horas para escrever um conteúdo de até 1000 palavras. Essa era eu quando comecei a fechar meus primeiros trabalhos como freelancer, lá em 2018.

Na época, eu escrevia, em média, 3 conteúdos de blog por dia e cobrava R$ 0,05 por palavra. Ou seja, recebia R$ 50 por cada post de blog produzido. No total, faturava R$ 3.000 por mês. Isso não durou tanto tempo, em poucos meses bati os R$ 4 mil.

Para fazer o cálculo aí, considerando a sua realidade, calcule quantas palavras você escreve por hora, em média. Quanto maior a sua produtividade, maiores serão os seus ganhos.

Eu falo mais sobre precificação e esclareço várias outras dúvidas sobre o assunto (inclusive quando aumentar o preço cobrado pelo seu trabalho) neste post: quanto cobrar por palavra.

Dúvidas esclarecidas? Agora é só partir para o próximo passo: ação! Aproveita para conferir os outros conteúdos aqui do blog e também me acompanhar lá no Instagram, é só buscar por @redator.digital.  

Até a próxima!