fbpx

Redação

Principais figuras de linguagem: quais são + exemplos práticos para você usar hoje!

Caroline Serafim
Escrito por Caroline Serafim em 21/10/2020
4 min de leitura
Cadastre-se gratuitamente

Conteúdos exclusivos sobre redação, SEO, carreira e muito mais

Se você quer se tornar uma referência como redator web, provavelmente está sempre buscando maneiras de enriquecer seus textos. E você já pensou em usar as principais figuras de linguagem ao seu favor na hora da produção de conteúdo?

Apesar do nome não ser tão estranho para você por causa da aprendizagem escolar, será que você ainda se lembra o que é uma figura de linguagem e para que serve? Vamos relembrar juntos? Só continuar a leitura!

O que é uma figura de linguagem?

Ok, chegou a hora de voltar para a escola com a professora Carol! Pegue papel e caneta, pois vamos começar esse artigo pelo básico “o que é uma figura de linguagem”.

Podemos descrever uma figura de linguagem como uma forma de expressão que se distancia da linguagem comum ou denotativa. É por meio dessas expressões que um texto pode ser interpretado com um significado além do literal, portanto ampliando o número de sentidos deles.

Com as figuras de linguagem, um texto pode se tornar mais exagerado, inusitado, lírico, entre várias opções. Mas atenção: apesar de terem uma função estilística, essas figuras não são “enfeites” para a sua produção, ok? 

Então, para que serve a figura de linguagem?

De acordo com Francis Vanoye, um dos grandes estudiosos da linguagem, as figuras de linguagem trabalham a favor da comunicação, pois são “uma maneira de aperfeiçoar o comportamento intelectual (reflexão, compreensão, análise) e uso mais eficaz da linguagem”. 

As figuras de linguagem podem ser separadas em quatro diferentes estilos, que são:

  • Figuras de palavras ou semânticas: metáfora, comparação, metonímia, catacrese, sinestesia e perífrase.
  • Figuras de pensamento: hipérbole, eufemismo, litote, ironia, personificação, antítese, paradoxo, gradação e apóstrofe.
  • Figuras de sintaxe ou construção: elipse, zeugma, hipérbato, polissíndeto, assíndeto, anacoluto, pleonasmo, silepse e anáfora.
  • Figuras de som ou harmonia: aliteração, paronomásia, assonância e onomatopeia.

Quais são as principais figuras de linguagem?

Agora que você já entendeu para que servem as figuras de linguagem e pôde relembrar os nomes das principais figuras, vamos ver mais de perto alguns dos nomes que citamos acima?

Principais figuras de linguagem semântica

Metáfora

Essa é uma das, senão a figura de linguagem mais conhecida. Ela é usada para comparar dois ou mais elementos sem utilizar termos que indiquem que uma comparação está sendo feita, deixando de forma implícita. Confira o exemplo abaixo:

Comparação

Quando usamos essa figura de linguagem em uma produção textual, estamos buscando atribuir semelhanças entre dois elementos. Para ajudar nessa tarefa, costumam ser utilizados termos como igual a, assim, que nem, tal qual e o como, que pode ser visto nesse exemplo:

Metonímia

Já a metonímia, uma das principais figuras de linguagem, acontece quando um termo é trocado por outro, desde que haja um sentido nessa substituição. Não entendeu? Aqui temos um exemplo da metonímia em prática:

Sinestesia

A sinestesia está ligada aos cinco sentidos (audição, visão, paladar, olfato e tato) e ocorre quando citamos as sensações de diferentes órgãos em uma expressão. Essa expressão costuma ser encontrada em conteúdos artísticos, como essa frase de Sérgio Britto e Marcelo Fromer:

“Palavras não são más, palavras não são quentes, palavras são iguais sendo diferentes.” 

Catacrese

A catacrese pode ser empregada em momentos em que é necessário denominar algo que não tem um significado específico. Entre os exemplos que podemos citar para essa figura de linguagem estão dentes de alho, asa da xícara e braço da cadeira. 

Na tirinha abaixo também é possível observar uma catacrese em uso:

Principais figuras de linguagem de pensamento

Eufemismo

Essa figura de linguagem pode ser descrita como uma “suavização” de uma situação. Trocando um termo por outro mais leve, a frase se torna mais agradável em momentos delicados. Alguns exemplos de eufemismo são:

“A Ana foi para o céu.” (A Ana morreu)

“O prefeito ficou milionário por meios ilícitos.” (O prefeito roubou)

Hipérbole

Essa figura de linguagem nada mais é que o contrário do eufemismo. Com ela, o enunciador pode exagerar intencionalmente uma situação. O quadrinho abaixo é um ótimo exemplo desse exagero:

Ironia

Essa figura de pensamento você provavelmente já utilizou em uma conversa informal. Podemos explicar a ironia como um sentido contrário ao habitual. Veja no exemplo abaixo como ele funciona:

Antítese

A antítese acontece quando palavras de sentidos diferentes, mas que não interferem no significado, aparecem na mesma frase.

Um exemplo é no Soneto da Separação, de Vinícius de Moraes:

“De repente do riso fez-se o pranto

Silencioso e branco como a bruma

E das bocas unidas fez-se a espuma

E das mãos espalmadas fez-se o espanto…”

Nesse exemplo, a antítese está na primeira frase, com os opostos “riso” e “pranto”.

Paradoxo

Sabe quando duas expressões opostas são usadas de uma maneira que parece não ter lógica ou sentido? É aí que encontramos a figura de linguagem chamada paradoxo.

Está confuso? Veja então o exemplo abaixo: 

“Ela achava-o feio e bonito ao mesmo tempo.”

Não faz sentido que uma pessoa seja considerada feia e bonita simultaneamente, certo? Portanto, essa frase é um paradoxo.

Personificação ou prosopopeia

A personificação, também conhecida como prosopopeia, é a atribuição de características humanas, como os sentimentos, a seres irracionais ou a objetos.

“O lobo conversou com Chapeuzinho Vermelho, e decidiram fazer as pazes.”

Você sabe que a Chapeuzinho Vermelho não consegue conversar com um lobo, portanto, essa é uma personificação.

Principais figuras de sintaxe ou construção

Elipse 

Essa figura de linguagem acontece quando palavras são omitidas em um texto por serem facilmente encontradas na frase. Veja no exemplo abaixo como é fácil entender a frase, mesmo sem todos os elementos: 

“Joana tem uma bota amarela e uma azul. A sua predileta é a amarela”. 

Pleonasmo

Consiste na repetição de palavras que possuem o mesmo significado ou apresentam a mesma ideia. É uma figura de linguagem que representa a redundância. Veja na tirinha abaixo um exemplo de pleonasmo:

Principais figuras de linguagem de som ou harmonia

Aliteração

Essa figura de som é usada na repetição de um fonema – não necessariamente de uma letra, já que na língua portuguesa esses dois elementos nem sempre se correspondem. As palavras consulta e ansioso, por exemplo, tem a mesma letra, mas a sonoridade é diferente. Entendeu?

Alguns exemplos clássicos de aliterações são “O rato roeu a roupa do rei de Roma” e “Três pratos de trigo para três tigres tristes”.

Onomatopeia

Você costuma ler histórias em quadrinhos de super-heróis? Então as onomatopeias já fazem parte da sua vida, já que elas indicam a reprodução de ruídos ou sons. Abaixo você pode conferir vários exemplos de onomatopeias para utilizar nas suas redações.

E aí, entendeu quais são as principais figuras de linguagem e para que servem as figuras de linguagem?

Agora chegou o momento de utilizar as figuras de linguagem nas suas produções e  viver do seu trabalho de redator web. E para ver se você já está dominando as figuras de linguagem, deixe um comentário com a figura de linguagem que usamos no parágrafo acima.

Além disso, siga o @https://redator.digital para ver posts todos os dias sobre conteúdo, SEO e marketing digital.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *